terça-feira, 11 de agosto de 2009

MEU NOVO LIVRO

MEU NOVO LIVRO TEM COMO TITULO- LITERATURA ESCRITA PELOS POVOS INDIGENAS.
ESSE É O TITULO QUE RESOLVI ESCREVER, ALIÁS, É UM LIVRO QUE SERÁ MUITO IMPORTANTE PARA OS PROFESSORES DA REDE DE ENSINO. POIS MUITOS NÃO TEM O COSTUME DE VER LIVROS ESCRITOS PELOS POVOS INDIGENAS, SIM É VERDADE, NÃO É QUE NUNCA OUVE ESCRITORES INDIGEAS. SEMPRE TEVE ESCRITORES INDIGENAS, É QUE ANTES NÃO TINHA INDIOS QUE SABIAM LER NEM ESCREVER, E OS ANTROÓLOGOS E OUTROS IAM NAS ALDEIAS E GRAVAVAM AS HISTÓRIAS DOS INDIGENAS, ISSO É HÁ SECULOS, E NISSO OS LIVROS ERAM PUBLICADOS NOS NOME DELES, POR ISSO É QUE HÁ SÉLUCLOS NÃO SE FALAM EM ESCRITORES INDIGENAS, E NA VERDADE ESSES CONTADORES DE HISTÓRIAS ERAM NA VERDADE GRANDES ESCRITORES, MAS FORAM APENAS USADOS E OUTROS GANHARAM, AGORA TUDO ESTÁ MUDANDO, OS INDIGENAS DE TODO O CANTO DO BRASIL ESTÃO APRENDENDO A LER E ESCREVER, E COM ISSO O PRÓPRIO POVO INDIGENA ESTÁ ESCREVENDO SEUS CONTOS, SUAS HISTÓRIAS, SEUS MITOS, SUA POESIAS.
E NESSE S´CULO, MUITOS IRÃO CONHECER MUITOS AUTORES INDIGENAS.
E ENTRE ELES ESTÁ EU:
OLIVIO JEKUPE E MUITOS OUTROS COMO:
KEREXU MIRIM, NAINE TERENA, MARIA KEREXU, NILSON KARAÍ, GISELDA JERÁ, CARLOS PAPÁ, LUIZ CARLOS KARAÍ, LUCIO TERENA, DARLENE TAUKANE, MANOEL MOURA E OUTROS QUE ESTÃO SUGINDO POR AÍ.
olivio jekupe- escritor e poeta e presidnete da associação guarani nhe´e porã.

Um comentário:

E. Campos disse...

Olívio, parabéns pelo trabalho.
Mas tenho que fazer uma pequena observação quanto à tua pequena acusação sobre os que, segundo você, queriam 'ganhar' em cima das histórias dos índios. Sem dúvida alguma, muitos brancos estiveram entre os povos indígenas com esse único intuito. E ainda estão. Mas há também os que acreditam que a cultura dos índios têm muito o que nos ensinar, ao Brasil e a um mundo tão próximo da devastação completa. Talvez haja um entendimento possível, em que o melhor da cultura dos índios e o melhor da cultura dos brancos sinalize uma saída, não só para os homens, mas para a floresta e os rios e todas as outras formas de vida.
Não fosse essa nova internete dos brancos e eu não estaria agora em contato com a tua voz.
Sei o quanto ela é desnecessária, se os mesmos brancos já não houvessem causado tanta destruição. Mas, depois de tudo, uma outra coisa temos em comum, além do fato de sermos todos humanos: alguns poucos instrumentos.
Abraço.
Edu